114 IMG 0025

Review: Mistura de elementos em “Tempest” de Tavern cria tempestade menos que perfeita

Embora seu elenco esteja compromise com a estranheza do material, A stormNo Palco from Shakespeare Tavern Playhouse Nov. 27, is the last of the magic of Atlanta Shakespeare Company’s finest products.

The tavern is more interesting once in a while, when seriously shows itself based on creativity and new ideas, abraçando a diversidade ea natureza experimental de sua talentosa companhia de conjuntos. As produced deste verão de uma mulher só O Mercador de Veneza uh todo preto As Obras Completas by William Shakespeare (Resumido) funcionou porque os elencos ea equipe estavam claramente se divertindo ao abordar o trabalho antigo de novos ângulos. Na primavera, a production of At esposa do campo era raro, estridente e imundo, e seu elenco era de jogo. O entusiasmo deles em todos esses shows se espalhou para os membros da platéia, que semper estão lá para se diverter.

Com A storm, as coisas estão but confused. Assim as the personagens lost after a tempestade, os atores aqui se um pouco disconnected uns dos outros, em vez de compromises com a ideia central. As performances but atraentes vêm de atores que interpretam personagens alinhados com a magia, mas os estilos de performance se chocam mesmo entre eles. Os personagens humanos normais, enquanto isso, aparecem como peões em um jogo. Because esse conjunto está tocando separately, e não juntos.

Existem interesting elements na encenação, no entanto. O figurino de Anne Carole Butler e Clint Horne é sólido, mainly no que diz respeito à forma como vestem o feiticeiro Próspero, o espírito Ariel eo deformado Caliban. O naufrágio de abertura é um caos bem coreografado de Mary Ruth Ralston and Kati Grace Brown, abrangendo all os níveis do palco de várias camadas. A harpia, desenhada por Sarah Beth Hester, tambem é destaque. O design de illuminação de Greg Hanthorn Jr. é assustatador duringe todo o show, mainly when Caliban emerges from a poço no centro do palco.

Ariel (Amanda Lindsey McDonald) calls Prospero for his release.

A story of A stormno entanto, torna-se um pouco difícil de acompanhar, pois o público tem pouca ideia de quem são esses personagens antes de serem espalhados.

A peça começa como um grupo de nobres napolitanos, incluindo o rei, voltando de um casamento distante de navio. O margo Próspero (Jeff Watkins), que já foi duque e agora exiledo por 12 anos em uma ilha com sua filha Miranda (Jasmine Renee Ellis), usa livros mágicos e um espírito de fada Ariel (Amanda Lindsey McDonald) par ejurar a tempestade que disturbed o mundo. sailing. Logo, o grupo de nobres – que inclui o irmão traiçoeiro de Próspero, Antonio (Ralston) – é separado e encalhado na estranha e encantada ilha.

O filho do rei, Ferdinand (Daryel T. Monson) é atraído por Ariel para a casa de Próspero, onde se apaixona immediately por Miranda.

En quanto isso, Ariel e um monstruoso Caliban (Justin Walker), filho de uma bruxa presa em uma rocha por atacar Miranda uma vez, são escravizados por Próspero e fazem seu lance na attempt de recuperar sua liberdade. Ambos interagem com os nobres errantes na attemptativa de encantá-los e enganá-los.

Os objetivos de Próspero parecem ser a vingança contra aqueles que tentaram destruí-lo, mas ele não deixa de ter simpatia. No entanto, ainda não está claro qual impulso o guiará.

Study muito estranho. E tem sido desde que William Shakespeare o escreveu pela primeira vez no século XVII.

Como Próspero, Watkins dominated bem a linguagem, entregando suas falas com rapidez e sagacidade. Watkins é melhor quando o personagem adere a impulsos mais sombrios, pois ele interpreta muito bem os elementos de um mentor desonesto. Suas palavras são cortantes, levando outros artists a pelar para ele por calor e simpia. E uma dynamica interesting. E a entrega do monólogo finale de Watkins ended a peça com uma nota alta.

Ellis, que estrelou Lizzy com Actors Express neste verão, é excellent but uma vez. Sua Miranda é calorosa e adorável, e Ellis joga os desejos do personagem para muitas risadas. Suas cenas com Monson são românticas e atraentes.

Shipwreck Trínculo (O’Neil Delapenha, to esquerda) and Stephano (Cory Phelps) met deformed Caliban (Justin Walker).

Antonio de Ralston tem tempo de palco limitado, mas o artista dá ao personagem um ar de traição sinistra, roubando as cenas em que estão.

Walker’s O Caliban é uma faire estranha, de fato. O ator está curvado, falando com voz tensa, lutando enquanto se move. E, no entanto, há uma tristeza trágica no coração do retrato, um desejo de conexão. Quando o personagem ri emb busca de ar, tentando se relacionar com ouros personagens, o efeito é muito engraçado. É um bom trabalho.

E McDonald faz um ótimo trabalho como Ariel. Quando o personagem voa sem palavras na cena de abertura para provocar o naufrágio, o personagem chama a tenção. When Ariel implora por liberdade, não confiando inteiramente em Prospero, McDonald transmite o desespero de forma aguda. Sua busca pela liberdade torna-se a narrativa condutora da peça.

Mas como um grupo, tanto dentro da peça quanto como um conjunto aqui, eles estão todos em páginas diferentes. A diretora Jaclyn Hoffman Faircloth se déstaca mais nos gigantes elements do palco do qu’em tornar claras as relações ea dinâmica entre os artists.

O show resultante é um saco misto.

::

Benjamin Carr, a member of the American Theater Critics Association, is a journalist and art critic and has contributed to ArtsATL desde 2019. Suas peças são produzidas no The Vineyard Theater in Manhattan, como parte do Samuel French Off-Off Broadway Short Play Festival and do Center for Puppetry Arts. only romance Impacted was published by The Story Plant in 2021.



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *